SEJA BEM VINDO EM NOME DE JESUS.

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

O VALOR DA ADORAÇÃO A DEUS NO LAR.



Introdução

No Livro de Gênesis, Cap. 3 e no Salmo 128, encontramos o valor da adoração a Deus no lar. Deus deseja que, em cada lar, haja um ambiente espiritual que honre e glorifique o Seu nome.

A maioria dos pais crentes não têm percebido a necessidade da adoração no lar, imaginando que só a igreja local atende às necessidades espirituais de sua família. Mas isso é um engano. Meditemos um pouco no assunto.

I - Deus quer estar presente no lar
1. No primeiro lar, Deus estava presente.
Deus visitava; Deus falava; Deus orientava o primeiro casal;
Enquanto obedeceram à voz de Deus, havia um culto maravilhoso no lar edênico.
Quando desobedeceram, Satanás prevaleceu.
HOJE, acontece a mesma coisa: Deus no lar: Harmonia, paz, amor. Deus fora do lar: falta de amor, ciúmes, contendas , brigas; desunião.

II - Com Deus no lar, A família é feliz

l. O Pai de família é feliz (Sl 128.1)
Ele teme a Deus e ANDA nos seus caminhos...
Adora a Deus; reparte felicidade com os seus;
É companheiro e amigo dos filhos e da esposa, ajudando-os a serem bons crentes;
Ele ama a esposa e dá exemplo aos filhos;
Tem cuidado e zelo pela família (Ver 1 Tm 5.8);

2. A Mãe, esposa e mulher é feliz (Sl 128.3a)
Ela é comparada a uma ÁRVORE FRUTÍFERA:
Dá fruto, dá sombra, dá abrigo, dá aconchego;
A árvore precisa ser cuidada: amor, zelo, afeto, carinho;
É diligente (Pv 31.27: é virtuosa (Pv 31.10-11);
É admirada e elogiada pelo esposo e pelos filhos (Pv 31.28-29).

3. Os Filhos são abençoados (Sl 128 3b)
São comparados a PLANTAS DE OLIVEIRAS:
Dão fruto: Ver Gl 5.22-23;
Dão azeite (unção do Espírito Santo);
Dão sombra (amparo, abrigo contra o desconforto );
As plantas precisam ser regadas, cuidadas: amor, cuidado, afeto, tempo, diálogo.

4. A Prosperidade no Lar Cristão (Sl 128.2; 4-6; Dt 28)
Prosperidade em tudo (Sl 1.1-3);
Bênção na cidade (Dt 28.3a); Bênção no campo (Dt 28.3b-4);
Bênção na vida doméstica (Dt 28.5,8);
Bênção dentro e fora de Casa (Dt 28.6; Sl 121.8);
Bênção diante dos inimigos (Dt 28.7; Sl 23.5);
Bênção na parte financeira (Dt 28.12).

III - A Adoração a Deus no Lar é Mandamento de Deus (Dt 11.18-21)

1. Os pais devem ter a palavra no coração(V. 18)
Do coração procedem as saídas da vida (Pv 4.21-22);
A boca fala do que o coração está cheio (Lc 6.45);
"A morte e a vida estão no poder da língua" (Pv 18.21);

2. Os pais devem ter a palavra de Deus nas mãos (V. 18)
As mãos devem ser usadas de acordo com a Palavra de Deus todos os dias;
O toque das mãos pode conduzir bênçãos com a palavra. Jacó abençoou os netos, tocando neles (Gn 48.8-10;13-16).

3. Os pais devem ensinar a palavra cuidadosamente (V. 19)
Ensinar assentado em casa (v 19);
Ensinar andando pelo caminho;
Ensinar durante o dia;

4. O valor do Culto Doméstico

4.1. Período
Deve ser feito diariamente: durante 10 a 15 minutos apenas;

4.2. Providências
Providências preliminares: reunir a família e mostrar a necessidade do culto doméstico.

4.3. Roteiro - pode variar
1) Cânticos de corinhos ou de hinos de que todos gostem;

2) Leitura de pequeno trecho da Bíblia: cada dia, um membro da família ler; ou todos leem alternadamente os versículos (isso ajuda a participação maior);

3) Um Comentário rápido e significativo pode ser feito, enfatizando os pontos, aplicando-os à vida da família;

4) Pedidos de Oração: cada um pede por seus problemas e pelos outros;

5) Oração: uma só, por um membro da família ou fazem oração um após outro;

4.4. Obstáculos
1) Desencontros dos horários da família: O pai trabalha em um horário; a mãe trabalha em outro; os filhos saem cedo para a escola; horários desencontrados;

2) Fadiga: o trabalho e os estudos em excesso conspiram contra o culto doméstico;

3) Pouca importância: muitos passam horas e horas diante da TV, mas não encontram tempo para o culto doméstico.

Tudo isso dificulta mas não deve ser usado como desculpas para a não realização do culto doméstico. O Inimigo pode agir nessas coisas.

É preciso colocar o culto doméstico como prioridade no lar. Só traz bênçãos para a família.

Os obstáculos podem ser vencidos com o Poder do Espírito Santo e o esforço de todos, principalmente dos líderes do lar (Pai e mãe). Há tempo para tudo (Ec 3.1); Podemos tudo naquele que nos fortalece (Fp 4.13).

CONCLUSÃO:
A adoração a Deus no lar precisa ser valorizada. A avalanche de pecados que são jogados contra os lares, especialmente através da mídia (TV, rádio, literatura pornográfica, etc...) só pode ser derrotada com a família unida em torno do altar da adoração a Deus. É melhor desligar o altar da televisão e acender o ALTAR DA ADORAÇÃO.

PAI E MÃE:  não deem desculpas que agradem ao inimigo. REALIZEM O CULTO DOMÉSTICO COM SEUS FILHOS. Que Deus nos abençoe (Nm 6.24-26).

Autor: Pr. Elinaldo Renovato de Lima

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Culto doméstico.


Você vai ser redirecionado para o novo site
“Difundindo a Palavra de Deus” 
na  URL   robertodedeus.com/

Este artigo está no link:
 ou procure no novo site, pelo mesmo titulo.



10 razões que mostram essa necessidade

1. Porque nos dispõe para enfrentarmos as tarefas diárias com um coração mais alegre, torna-nos mais fortes para o trabalho, mais dedicados ao nosso dever e predispõe-nos a glorificar a Deus em tudo que fizermos.
Colossenses 3.17 diz,E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

2. Porque nos dá força para enfrentarmos o desânimo, as decepções, as adversidades inesperadas e as frustrações com que nos deparamos.
Hebreus 2.18 diz, “Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.”  

3. Porque nos torna mais cônscios, no decorrer do dia, da presença reconfortante do Deus que nos ajuda a vencer pensamentos impuros e outros inimigos quaisquer, que porventura vierem atacar-nos.
Filipenses 4.4-7 diz, “4  Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. 5  Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o SENHOR. 6  Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. 7  E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.”

4. Porque o culto doméstico suaviza as asperezas do relacionamento no lar e enriquece grandemente o convívio em família.
Efésios 6.1-9, diz, “1  VÓS, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. 2  Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; 3  Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. 4  E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor. 5  Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo; 6  Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; 7  Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens. 8  Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre. 9  E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o SENHOR deles e vosso está no céu, e que para com ele não há acepção de pessoas.”

5. Porque esclarece os mal-entendidos e tende a aliviar as tensões que por vezes invadem o ambiente sagrado do lar.
Romanos 12.9-11 diz, “9  O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. 10  Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. 11  Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor;”

6. Porque o culto doméstico ajuda a manter na fé os filhos que saem de casa, afastando-se da influência dos pais. Na maioria dos casos, é o culto doméstico que mais tarde irá determinar a salvação de filhos de lares crentes.
II Timóteo 3.15-17 diz “15  E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. 16  Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça; 17  Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

7. Porque ele poderá ter influência sadia e santa sobre as pessoas que possam estar visitando a família. Ler Romanos 14.7-9 diz, “7  Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. 8  Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor. 9  Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos.” 8. Porque o culto doméstico reforça o trabalho pastoral e, além disso, estimula em muito a participação na Igreja. Romanos 15.6-7 diz “6  Para que concordes, a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. 7  Portanto recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus.”

8. Porque o culto doméstico faz de um lar exemplo e estímulo a outros lares, para que tenham a mesma vida de devoção e adoração a Deus. Atos 2.46,47 diz “46  E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, 47  Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.”

9. Porque a palavra de Deus ensina que devemos fazer o culto doméstico. Ao obedecermos a Deus, estamos dando honra àquele que é o doador de todo o bem e fonte de toda a bênção.

10. Romanos 12.1,2 diz “1  ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. 2  E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.

Fonte: Estudos Gospel

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Adultério – Você está imunizado?


Você, com certeza, sabe a história de um homem conhecido na Bíblia como sendo “um homem segundo o coração de Deus”. Nem precisa dizer que esse homem se chamava Davi. O homem segundo o coração de Deus, em algumas circunstâncias entristeceu o coração de Deus. Uma dessas circunstâncias foi quando ele cometeu um adultério com Bate-Seba. Para evitar o mesmo erro de Davi, podemos estar atentos a algumas coisas na nossa vida pessoal e conjugal.

Cada vez mais, ouvimos casos de infidelidade conjugal nos dias de hoje. Antigamente, a traição por parte do marido era assustadoramente superior à infidelidade por parte da esposa. Mas essa situação mudou e a porcentagem de mulheres que traem seus maridos sobe cada vez mais; inclusive nos círculos evangélicos. Será que existem vacinas para um marido ou uma esposa não trair sexualmente seu cônjuge? O que podemos fazer para estarmos, como casais, cada vez mais imunes à infidelidade sexual? Evidentemente que essa vacina não está disponível na farmácia ao lado. Especificamente para o casamento, a maneira de ficarmos imunes é tomando atitudes práticas no dia a dia. Uma das mais renomadas especialistas americanas em casos de infidelidade, Vaughan, afirma: “É como tomar uma pílula diária para o resto da vida”. Portanto, vamos descrever algumas atitudes, que você marido e você esposa, podem tomar para que não caiam nessa armadilha que todos os dias nos são colocadas.

1 – Jamais diga que cometerá adultério.
Se existe um livro que deveria ser reeditado, com certeza é o que se chama: “O mito da grama mais verde”. No capítulo 5, citando Ellen Williams, o autor faz uma citação importante: “Se você está pensando, em seu íntimo: ‘um caso jamais poderia me acontecer’, está em dificuldades. Crer que somos imunes nos deixa completamente expostos e desprotegidos”. Se você quer ser fiel ao seu cônjuge não caia nessa cilada de pensar que você jamais irá cometer esse pecado que tantos males tem causado aos casamentos, famílias, igrejas e à sociedade em geral. Lembre-se do que disse Paulo: “Aquele que está em pé, olhe para que não caia” (1Co 10.12). Quando reconhecemos que podemos cair na tentação do adultério, estamos dizendo a nós mesmos que quem nos sustenta é Deus (Sl 125.1). Portanto, se você quer ser imunizado contra o veneno do adultério, mantenha-se humilde e reconhecendo que quem nos livra da tentação e nos capacita para resistir às ciladas malignas é Deus (Lc 22.46; Ef 6.11).

2 – Seja transparente com seu cônjuge.
Uma outra atitude para não cair em adultério é manter o seu cônjuge informado de qualquer aproximação suspeita por parte de uma outra pessoa do sexo oposto. Quando os casais mantêm o canal de comunicação aberto, existe liberdade para se compartilhar sentimentos e possível affair (um “caso”) por parte de uma pessoa. Não se iluda: a aproximação e olhares suspeitos estão em todas as partes. Podendo inclusive partir de um irmão ou irmã que esteja participando dos trabalhos da sua própria igreja. Quando um marido pede à esposa para ajudá-lo a observar o comportamento estranho de uma pessoa suspeita de uma abordagem suspeita, ele está dizendo: “Querida, eu tenho um compromisso exclusivo com você e gostaria que me ajudasse a observar o comportamento de fulano ou ciclano”. Você não precisa se abster de amizades sadias com pessoas do sexo oposto, todavia, quando acende aquela luz amarela, indicando que não existe mais um relacionamento sadio e que a outra pessoa está entrando no campo sensual, então é hora de comunicar e compartilhar com o seu cônjuge.

3 – Mantenha-se afastado da pornografia.
Nos dias de hoje, existe uma nova modalidade de infidelidade: a virtual. Em nossos trabalhos com casais temos visto muitos com sérios problemas conjugais tendo como pano-de-fundo o vício de visitas a sites de conteúdo pornográficos, bem como, chats (salas de bate-papo) na Internet. A entrada para sites pornográficos é bem mais fácil do que se pensa. Muitos provedores estão apelando e atraindo homens e mulheres para visitarem fotos de modelos em poses sensuais e provocantes. A visita de sites pornográficos e salas de bate-papo de conteúdo obsceno, além de ser um tipo de infidelidade, abre uma tremenda brecha para um relacionamento físico futuro (Jó 31.1).

4 – Torne o relacionamento sexual com seu cônjuge algo excitante e prazeroso.
Certa vez, vendo um desses programas em que mostra como é a vida animal nas savanas africanas, vi um leopardo abater com certa facilidade um cervo manco. Se aquele cervo tivesse com as pernas em perfeito estado, talvez com muita velocidade e um pouco de sorte, poderia sair a salvo daquela perseguição. Mas o leopardo, com o seu instinto predador, escolheu sabiamente aquele cervo com problemas nas pernas. Muitos maridos e esposas estão como aquele cervo: mancos sexualmente. São presas fáceis. Por isso, uma pílula que devemos tomar diariamente para nos imunizarmos de um adultério é viver uma vida sexual prazerosa, excitante e criativa com o cônjuge que Deus nos deu (Pv 5.15). Se tivermos um banquete sexual com nosso cônjuge, será mais fácil não comer migalhas lá fora. Lembre-se: Leão saciado não devora o domador!

5 – Pegue um táxi.
O filme “Infidelidade” aborda a história de uma esposa infiel, mas que tinha um marido que a amava e uma família harmoniosa. No dia em que ocorreu um tremendo vendaval em New York, ela se viu dentro de um apartamento com um belo e sedutor rapaz. O que era um gesto de solidariedade, passou a ser uma relação extremamente explosiva de pura sensualidade entre uma mulher casada e um jovem sedutor. No final do filme, analisando toda a desgraça que trouxe para seu casamento e sua família, recapitulando aquele dia do vendaval, ela se lembrou que naquele exato momento passava um táxi. Em vez de ceder ao convite do jovem sedutor para subir em seu apartamento e trocar de roupa, ela poderia perfeitamente ter pegado o táxi e voltado para casa. Você se lembra do patriarca José? Quando ele percebeu que humanamente não poderia resistir à mulher de Potifar, a melhor saída foi “pegar um táxi”, ou seja, sair correndo, dar no pé (Gn 39.12).

Portanto, converse com seu cônjuge a respeito desses assuntos supracitados, para que ambos estejam imunizados. Firmem um contrato de sempre orarem um pelo outro, de estarem abertos para uma ajuda mútua quando houver um ataque exterior no campo da sexualidade. Conversem também a respeito de como podem melhorar o relacionamento sexual e façam um contrato de jamais visitarem sites pornográficos. A título de sugestão, no link www.clickfamilia.org.br/downloads/navegador.doc você encontrará instruções de como bloquear a visitas de sites com conteúdo duvidosos. E lembre-se: Quando tudo falhar, pegue um táxi! Dê o fora, corra. Faça como José, dê no pé. Mais do que uma rima, é um bom exemplo a ser seguido!

Pr. Gilson e Elizabete Bifano

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

QUEM É A MULHER DE APOCALIPSE 12 ?


Você vai ser redirecionado para o novo site “Difundindo a Palavra de Deus” na URL robertodedeus.com/

Este artigo está no link: http://robertodedeus.com/portal/?p=1974
ou procure no site novo pelo mesmo titulo.

Três personagens aparecem em Apocalipse 12: A Mulher vestida do sol, o Dragão e o Menino.
O catolicismo romano, desconsiderando o simbolismo profético dessa passagem, afirma que a mulher é Maria, mãe de Jesus. Alguns teólogos — ignorando o fato de a Igreja ter saído de Jesus ( Mateus 16 : 18 ), e não o inverso — têm afirmado que a mãe do Menino é a Igreja.
Não há dúvida, à luz de um conjunto probatório, de que aquela mulher é Israel.
Em Apocalipse 12 : 17 vemos que o Dragão (Satanás) fará guerra "ao resto da sua semente", numa clara referência ao remanescente israelita que será protegido e absolvido por Deus, no fim da Grande Tribulação. ( Romanos 9 : 27 )
A mulher está vestida do sol, que representa a graça e a glória do Senhor ( Salmo 84 : 11 / Malaquias 4 : 2 ), pelas quais Israel foi envolvido desde a sua origem.
A mulher tem a lua debaixo dos pés, numa referência à supremacia de Israel como nação escolhida
( Deuteronômio 7 : 6 ) e também tem uma coroa de doze estrelas sobre a cabeça. O que isso representa?
Os patriarcas que deram origem às doze tribos formadoras do povo de Israel, incluindo José, que são chamados de estrelas.
( Gênesis 37 : 9 - ARA)
Sol e lua, no sonho de José, aludem aos seus pais.
Observe que ela está grávida, com dores de parto, gritando com ânsias de dar à luz.
O privilégio de ter sido escolhido como a nação do surgimento do Messias ( João 1 : 11 e 12 ) trouxe — e trará — a Israel experiências dolorosas. ( Isaías 26 : 17 )
Quanto ao Dragão, não pode ser outro, a não ser o Diabo.
( Apocalipse 20 : 2 - ARA)
O Dragão é grande. Isso prova que o Inimigo, como "deus deste século" ( 2Coríntios 4 : 4 ),
possui grande força. ( Lucas 10 : 19 )
Ele é vermelho. Numa tradução literal, "avermelhado como fogo", o que representa a sua atuação violenta e sanguinária no mundo.
( Apocalipse 6 : 4 / João 10 : 10 )
Essa cor também está associada ao pecado. ( Isaías 1 : 18 )
Ele tem dez chifres, que se referem, à luz da Palavra profética, aos dez reinos que formarão a base do império do Anticristo.
( Apocalipse 17 : 12 / Daniel 7 : 24 )
E também possui sete cabeças com sete diademas, que dizem respeito à plena autoridade que exercerá sobre os reinos da Terra. A semelhança do Dragão com a Besta enfatiza que esta virá com o poder de Satanás: "o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio". ( Apocalipse 13 : 2 )
Menciona-se também uma grande cauda.
Isso alude à astúcia do Inimigo e ao seu baixo caráter
( Isaías 9 : 15 ), ao levar consigo, no princípio,
a terça parte dos anjos que não guardaram o seu principado.
( 2Pedro 2 : 4 / Judas, verso 6 )
Muitos hoje ficam impressionados com a facilidade que alguns falsos obreiros têm de"arrastar" multidões. Não nos esqueçamos de que o primeiro a fazer isso foi o próprio Diabo.
Em Apocalipse 12 : 4 está escrito que o Dragão parou diante da mulher, "para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho".
Desde o princípio, o Inimigo tem lutado contra Israel, sabendo que por meio dessa nação o Senhor realizaria a redenção da humanidade. Mesmo assim, o Filho de Davi, o Filho de Abraão, o Unigênito do Pai ( Mateus 1 : 1 / João 3 : 16 ), nasceu em Belém da Judeia ( Mateus 2 : 1 ), no tempo estabelecido pelo Deus soberano. ( Gálatas 4 : 4 e 5 )
Alguns teólogos afirmam que o Filho da mulher vestida do sol representa a Igreja, ou os mártires, ou os 144.000 judeus selados durante a Grande Tribulação. Todavia, à luz do Salmo 2 : 9 e Apocalipse 2 : 27, não há dúvida de que o Menino é Jesus Cristo: "E deu à luz um filho, um varão que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono." ( Apocalipse 12 : 5 )
Foram muitas as tentativas do Dragão (Satanás), ao longo da História, de destruir a mulher vestida do sol (Israel),
para que não desse à luz.
Caim matou Abel, mas Sete deu continuidade à linhagem santa e piedosa, da qual surgiram os primeiros hebreus.
( Gênesis 4 : 12 )
Nos dias de Moisés, quando Faraó mandou matar os meninos israelitas, Deus preservou a muitos deles com vida, inclusive o próprio Moisés, que se tornou o libertador do povo de Israel.
( Êxodo 1 )
O rei Saul tentou matar a Davi, pois o Diabo sabia que o Messias descenderia do trono davídico.
Deus mais uma vez frustrou o plano maligno, preservando a vida de seu servo. ( 1Samuel 18 : 10 e 11 )
Mais tarde, o Inimigo usou a rainha Atalia para matar os herdeiros do trono de Davi, mas o futuro rei Joás foi escondido por sua tia, e, com apenas sete anos, assumiu o reino em Judá.
( 2 Reis capítulo 11 )
Nos tempos do império medo-persa, o cruel Hamã convenceu o rei Assuero a exterminar, de uma vez por todas, "um povo cujas leis são diferentes das leis de todos os povos e que não cumpre as do rei." (Ester, capítulo 3 ).
Deus interveio, e o mal se voltou contra aquele "adversário e inimigo" de Israel. ( Ester, capítulo 7 : 6 a 10 )
Já no período neotestamentário, Herodes intentou matar Jesus, ainda em sua primeira infância, mas o Todo-Poderoso avisou os magos e José, o qual levou o Menino para o Egito.
( Mateus , capítulo 2)
No deserto, Ele, já adulto, ao ser tentado pelo Inimigo, venceu-o por meio da repetição de uma poderosa declaração:
"Está escrito." ( Mateus 4 : 1 a 11)
Em Nazaré, numa nova tentativa de impedir que o Senhor chegasse à cruz, o Diabo procurou matá-lo.
Milagrosamente, Ele escapou, "passando pelo meio deles."
( Lucas 4 : 17 a 30 )
O Inimigo também exerceu influência psicológica sobre Pedro, levando-o à tentativa de induzir Jesus a desistir de sua obra redentora. No entanto, a resposta do Senhor a essa tentação foi contundente:
"Para trás de mim, Satanás." ( Mateus 16 : 22 e 23 )
No Gólgota, finalmente — como o Diabo não conseguiu matar Jesus antes da cruz —, tentou, em vão, convencê-lo a descer do madeiro ( Mateus 27 : 40 a 42 / Lucas 23 : 39 ),
pois temia o poder do sangue do Cordeiro.
( 1Pedro 1 : 18 e 19 / Hebreus 2 : 14 e 15 )
Ali, o Senhor deu o brado da vitória:
"Está consumado." ( João 19 : 30 )
Mesmo depois de Jesus ter sido assunto ao Céu - ( Atos 1 : 9 a 11), a perseguição contra a mulher (Israel) continuou. E ela se intensificará na segunda metade da Grande Tribulação, quando o Diabo terá maior liberdade — permitida por Deus, evidentemente — para, através do Anticristo, atacar Israel: "Quando o dragão viu que fora lançado na terra, perseguiu a mulher [...] E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, água como um rio, para fazer que ela fosse arrebatada pela corrente." ( Apocalipse 12 : 13 a 15 )
Na simbologia profética, águas representam reinos
( Isaías 8 : 7 / Apocalipse 17 : 5 )
Isso mostra que os exércitos do Anticristo marcharão contra Israel ( Apocalipse 16 : 12 a 16), mas o Espírito do Senhor arvorará contra o Inimigo a Sua bandeira. ( Isaías 59 : 19 )
Ele protegerá o remanescente israelita. ( Apocalipse 12 : 6 )
"E foram dadas à mulher duas asas de grande águia,
para que voasse para o deserto, ao seu lugar, onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo,
fora da vista da serpente." ( verso 14 )
Essas asas de águia representam a direção de Deus -
( Êxodo 19 : 4 ), através da qual Israel será levado a um lugar seguro. ( Salmo 27 : 5 / 91 : 1 a 4 )

A mulher (Israel) também terá ajuda dos povos e nações a ela favoráveis, como vemos em Mateus 25 : 34 a 40 (parabolicamente) e em Apocalipse 12 : 16 (simbolicamente):
"E a terra ajudou a mulher; e a terra abriu a boca e tragou o rio que o dragão lançara da sua boca." Por fim, o remanescente israelita será absolvido pelo Justo Juiz e estará seguro, enquanto o Inimigo ficará parado sobre a areia do mar sem poder prosseguir com seus intentos. ( Apocalipse 12 : 16 a 18 )

Fonte: God's Army