SEJA BEM VINDO EM NOME DE JESUS.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

TRANSFUSÃO DE SANGUE.


Superior Tribunal de Justiça decide que mortes por recusa à transfusão de sangue devido a questões religiosas não são crime

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que as convicções religiosas que impedem o socorro médico adequado a pessoas com problemas de saúde não é crime. Dois ministros da 6ª Turma julgaram um caso que se arrastava desde 1993 e decidiram absolver os envolvidos.

O caso da menina Juliana Bonfim da Silva, que em 1993 tinha 13 anos e precisava de uma transfusão de sangue para tratar de uma anemia falciforme, doença que deforma as hemoglobinas.

Como os pais eram fiéis da denominação Testemunhas de Jeová, não permitiram que o médico fizesse a transfusão, pois de acordo com a doutrina da igreja, a Bíblia ordena a abstenção de sangue. Em sermões nos salões das Testemunhas de Jeová é comum ouvir que “o sangue para Deus representa a vida”.

No dia 22 de julho de 1993 os médicos do Hospital São José que atendiam a menina explicaram para os pais que era extremamente necessário uma transfusão de sangue para que ela sobrevivesse, pois os vasos sanguíneos estavam obstruídos. Em resposta, ouviram da mãe que ela preferia ver sua filha morta a vê-la recebendo uma transfusão, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo.
Em 1997, o Ministério Público entrou com uma ação pedindo a condenação dos pais por homicídio doloso, pois “apesar dos esclarecimentos feitos por médicos, recusaram-se a permitir a transfusão, invocando preceitos religiosos da seita Testemunhas de Jeová”.

O processo se arrastou por anos, e o advogado de defesa da família, Alberto Zacharias Toron, usou um caso semelhante ocorrido na Espanha como precedente para pedir a absolvição dos pais.

No entanto, de acordo com o jornalista Ricardo Boechat, da rádio Band News FM, o STJ determinou também que em casos semelhantes, a decisão sobre as ações médicas deverão caber única e exclusivamente aos médicos, evitando assim que novas mortes aconteçam por conta de restrições religiosas.

Fonte: Gospelmais

Acréscimo meu: Então, quem são os culpados pela morte da menina, que poderia ter sido salva mediante a realização da transfusão? Resposta: os médicos, que ao respeitar a vontade dos pais, desrespeitaram o Código de Ética Médica (2009), claríssimo sobre o assunto:

 “É vedado ao médico:

“Art. 31. Desrespeitar o direito do paciente ou de seu representante legal de decidir livremente sobre a execução de práticas diagnósticas ou terapêuticas, salvo em caso de iminente risco de morte.

“Art. 32. Deixar de usar todos os meios disponíveis de diagnóstico e tratamento, cientificamente reconhecidos e a seu alcance, em favor do paciente”.


GRIFO MEU:

Na Palavra de Deus em Deuteronômio 12:23 lemos: “Somente esforça-te para que não comas o sangue; pois o sangue é vida; pelo que não comerás a vida com a carne;”

Esse versículo nos diz para não comer, como também diz “SANGUE É VIDA”. O apóstolo João, em sua carta I João 3:16, lemos que: “Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.” Quem deu a Sua vida por  nós? Foi Jesus, e para nos dar a vida ele derramou o seu sangue. Ele diz que temos que dar a nossa vida pelo irmão. Portanto, se sangue é vida, o que o profeta do Senhor está nos dizendo é que também devemos dar o nosso sangue pelo irmão.

Vejamos como as passagens Bíblicas aparecem na Bíblia dos seguidores de Testemunhas de Jeová.
 Deuteronômio 12:23: “Apenas toma a firma resolução de não comer o sangue, porque o sangue é alma e não deves comer a alma junto com a carne.”

 I João 3:16: “Pro meio disso chegamos a conhecer o amor, porque esse entregou a sua alma por nós e nós temos a obrigação de entregar as (nossas) almas pelo (nossos) irmãos. (Tradução da versão inglesa de 1984, mediante consulta constante ao antigo texto hebraico,aramaico e grego, revisão de 1986) Veja que a palavra “sangue” foi substituída pela palavra “alma”.

Vamos a alguns textos dos Testemunha de Jeová que diz que alma é vida e sangue também é vida.

- No entanto, o mais importante é que Deus nos manda nos abster do sangue porque ele representa a vida, que é algo sagrado para Deus. (http://www.jw.org/pt/ensinos-biblicos/perguntas/biblia-transfusoes-de-sangue/ )

- Vida como pessoa. Às vezes, a palavra “alma” significa a vida que se usufrui como pessoa. Jeová disse a Moisés: “Todos os homens que estavam à caça da tua alma estão mortos.” (Êxodo 4:19) O que os inimigos de Moisés caçavam? Eles procuravam tirar a vida de Moisés. (http://www.jw.org/pt/publicacoes/livros/biblia-ensina/alma-e-espirito-o-que-esses-termos-realmente-significam/)

Portanto, podemos concluir que os textos presentes na Bíblia dos Testemunha de Jeová, apesar de trocar a palavra sangue por alma, o sentido é o mesmo. Em I João 3:16 diz que: Cristo entregou a sua alma (vida) por nós e temos que entregar a nossa alma (vida) pelo irmão, certo? Pergunto a você que é da seita Testemunha de Jeová: você entrega a sua alma (vida) pelo seu irmão quando precisa receber o sangue? Também pergunto por que você não cumpri o que seu guia espiritual Charles Russell colocou na Bíblia dos Testemunha de Jeová em I João 3:16, em que lemos “OBRIGAÇÃO” de entregar a sua alma(vida) pelo irmão e vocês não o fazem, e dizem “prefiro que meu filho(a), marido, esposa, etc,  morra do que fazer a transfusão de sangue”, você está em pecado duas vezes. Uma por não cumprir a Palavra de Deus em dar a sua alma(vida) a outra. Outra por não cumprir a obrigatoriedade que está na sua Bíblia. Agindo assim, pecado duplo, certo?

Para você que é Testemunha de Jeová, todas as pessoas neste mundo sabem que Jesus ao morrer derramou o seu sangue na cruz (ou no madeiro como vocês dizem) por mim e por você. Esse ato foi para nos salvar, sendo assim faça o mesmo pelo seu irmão como determina em I João 3:16. A transfusão de sangue não é pecado diante de Deus e sim deixar uma pessoa morre porque a sua religião não permite.

Oro para que você possa abrir os olhos e ouvidos espirituais e possa ver que está sendo enganado. Em nome de Jesus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário