SEJA BEM VINDO EM NOME DE JESUS.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

O RELACIONAMENTO DO CRENTE COM O MUNDO.



Você vai ser redirecionado para o novo site “Difundindo a Palavra de Deus” na URL robertodedeus.com/

Este artigo está no link: http://robertodedeus.com/portal/?p=1159 ou procure no site pelo mesmo titulo.

1 Pedro 4:1-5

            Não é fácil relacionar-se, no entanto, o ser humano vive em sociedade e, portanto, precisa aprender a se relacionar com pessoas que pensam e agem de modo diferente, frequentam outros ambientes, têm gostos e preferências divergentes. Qual deve ser a forma do crente se relacionar com as pessoas que não são crentes em Jesus?

1. NÃO FAZ O QUE TODO MUNDO FAZ
            A Palavra de Deus nos adverte que as pessoas estranham o fato de não fazermos o que todo mundo faz nem pensarmos como pensam (1Pe 4:4). É provável que você já tenha sido pressionado por colegas em determinadas situações.
            Jesus afirmou que o crente é o sal da terra (Mt 4:13). É interessante notar que o sal não é “maioria” em nenhum prato. O sal é sempre a menor porção em qualquer situação culinária, todavia, sabemos como é desagradável comer um pastelzinho sem sal. Pipoca, então, nem se fala!
            O crente em Jesus é o sal da terra. Portanto, deve ser diferente! Mesmo que você seja minoria, deve influenciar, fazer a diferença e não se deixar ser influenciado. Mesmo que as pessoas se aborreçam por não fazermos parte da sua forma de pensar, devemos mostrar-lhes que estamos em outra direção, temos outro rumo. Buscamos fazer a vontade de Deus (Jo 15:18).
               
2. NÃO ANDA EM JUGO DESIGUAL
            A Bíblia ensina que não devemos nos prender a um jugo desigual com pessoas infiéis (2Co 6:14,15). Quando compartilhamos as nossas experiências pessoais com alguém corremos o risco de influenciar ou ser influenciado por esta pessoa.
            Numa amizade verdadeira a troca é inevitável; não conseguimos manter fechadas, preservadas, algumas áreas da vida e outra não. Acabamos sempre compartilhando tudo o que fazemos e pensamos. Por isso devemos escolher bem as pessoas com as quais nos relacionamos.
            A convivência do crente com pessoas não crentes deve ser um caminho de mão única. Ou seja, temos de influenciá-los como nossas atitudes e características cristãs, sem absorvermos as delas. Precisamos dar bom testemunho em todas e quaisquer situações (1Pe 2:12). 

3. CULTIVA BOAS AMIZADES
            O crente deve cultivar boas amizades, evitando conflitos desnecessários (Pv 16:17). É desagradável ser conhecido como uma pessoa de difícil relacionamento, que não consegue fazer amigos. Alguém de quem os outros se afastam. Deus não quer isso de nós.
            Devemos ser benevolentes com as pessoas. E só conseguiremos isso, quando buscarmos o fruto do Espírito Santo. Ora, se você possui paz, deixará um rastro de serenidade por onde passar. Se você tem alegria, as pessoas sentirão uma agradável sensação quando estiverem com você (Gl 5:22).
Cultive boas amizades. Seja paciente, benigno, bondoso, perseverante, pois isso atrairá excelentes relacionamentos. Todavia, não espere unanimidade nem se preocupe com isso. As pessoas que lhe olham de longe, muitas vezes, desejam as virtudes que você tem.

Conclusão: Os relacionamentos sociais são fundamentais na vida de qualquer ser humano. Há aqueles que trazem benefícios, como também há outros que nos trazem grandes males. Peça ao Senhor para tornar seus relacionamentos mais agradáveis e para que você não seja influenciado negativamente por nenhuma das pessoas com as quais você se relaciona. Ore por quem você não tem nenhuma afinidade. Deus é fiel! Seja diferente do mundo e receba as bênçãos do Senhor na sua vida. Amém!

 Prs. Jário e Lúcia – Adaptado da CPAD.


Nenhum comentário:

Postar um comentário