SEJA BEM VINDO EM NOME DE JESUS.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

CRISTOFOBIA.

Pouco denunciada, a opressão violenta das minorias cristãs nos
 países muçulmanos é um problema cada vez mais grave.

Crescente “cristofobia” no mundo
SANGUE DERRAMADO
Cristãos coptas, do Egito, carregam uma imagem de Jesus Cristo manchada de sangue, em ato

contra a violência de extremistas islâmicos (Foto: Asmaa Waguih/Reuters)
Pela primeira vez a Revista Época deu destaque para as perseguições sofridas
por cristãos em países de maioria islâmica como na África Ocidental,  no Oriente 
Médio, no Sul da Ásia e também na Oceania.

Lembrando de casos onde a liberdade religiosa é combatida com armas, bombas
e muita violência, o texto assinado pela pesquisadora Ayaan Hirsi Ali 
(nascida na Somália, que hoje vive na Holanda) fala sobre diversos ataques 
sofridos por cristãos em países como a Nigéria, onde o grupo extremista Boko 
Haram já matou dezenas de pessoas desde o começo desse ano.

Ela cita que a mídia local não divulga os casos de cristofobia por ter,
provavelmente, influências de grupos de lobby como a Organização da 
Cooperação Islâmica. Essa seria apenas uma das várias origens desse problema 
que faz com que a constante matança de cristãos não seja divulgada.

 
DOR
Centenas de cristãos egípcios velam as vítimas de um ataque à bomba contra uma igreja em
Alexandria, em janeiro de 2011, que deixou 23 mortos.
(Foto: Cai Yang/Xinhua Press/Corbis)

Camuflados pelas leis contra a blasfêmia, os extremistas usam a violência para
tentar exterminar minorias religiosas. Para cumprir esse propósito assassinatos
brutais, bombardeios, mutilações e incêndios em lugares sagrados são 
promovidos em diversas partes do mundo.

Além da Nigéria, Hirsi Ali também fala sobre os problemas do Sudão, governados 
pelo regime autoritário do norte, muçulmanos sunitas atormentam as minorias 
cristãs e animistas do sul do país.

No Egito, desde 2003 mais de 900 cristãos iraquianos foram mortos por terroristas 
em Bagdá, além disso, ao menos 70 igrejas foram queimadas e milhares tiveram 
que deixar o país por causa dessa violência. Hoje essa cristofobia fez o número
de cristãos cair para 500 mil pessoas, metade do que era há dez anos. 

                                                      (Foto: AP (2) e Khalid Mohammed/AP)

Fonte: Revista Época

       VAMOS ORAR POVO DE DEUS.


Nenhum comentário:

Postar um comentário