SEJA BEM VINDO EM NOME DE JESUS.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Existe namoro cristão?


Existe namoro cristão? O que é namoro? 


Sendo a Bíblia o guia único para a vida Cristã é natural e muito conveniente que busquemos nela, a orientação sobre os assuntos que necessitamos de esclarecimento, mesmo porque, na própria Bíblia temos a ordem de Deus para fazermos conforme nela esta escrito, pois foi essa a ordem dada a Josué pelo próprio Deus, conforme vemos em Josué, capitulo um, versos 7 e 8:

Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, para teres o cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares.

Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido.

E deve ser esse o caminho que todos os que se dizem Cristão deveriam seguir, pois com certeza, nos leva a vivermos uma vida dentro da vontade de Deus e com certeza nos livrará de muitos dissabores que a vida humana propicia.

Observando o significado da palavra namoro, que vem do verbo enamorar, cujo significado é: Fazer ficar apaixonado; gostar de algo ou alguém de modo apaixonado; encantar-se. Sendo que essa palavra tem um significado de estar envolvido em um ambiente de apego sentimental e emocional por alguém ou até por algo.

Na Bíblia não vemos essa palavra de forma clara, mas vemos situações onde esse ambiente fica claro e algumas vezes de forma até romântica.

Nesse trecho do livro de Cânticos, capítulo um versos 10 ao 15, vemos uma situação explicita de um ambiente de romantismo que descreve uma atmosfera de grande apego sentimental entre o amado e a amada, ou sejam um momento de namoro, belíssimo por sinal:

Formosas são as tuas faces entre os teus enfeites, o teu pescoço com os colares. Enfeites de ouro te faremos, com incrustações de prata. Enquanto o rei está assentado à sua mesa, o meu nardo exala o seu perfume. O meu amado é para mim como um ramalhete de mirra, posto entre os meus seios. Como um ramalhete de hena nas vinhas de En-Gedi, é para mim o meu amado. Eis que és formosa, ó meu amor, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas.

Quando observamos o contexto Bíblico diante desse momento especifico na vida de um homem e uma mulher, pois a Bíblia se opõe a relacionamentos homossexuais, aprendemos que o desejo de Deus é que o namoro é o ponto de definição onde o casal se liga por uma atração que os envolve e os faz decidir ter comunhão conjugal, portanto falar em namoro como um período da vida de um homem e um mulher, não creio que seja correto; mas sim o namoro é um momento que liga homem e mulher que se amam para todo o sempre (pois esse é o desejo de Deus, conforme Jesus Cristo firmou: E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. Mateus 19:5-6), logo namorar faz parte da vida conjugal.

Isso equivale a dizer que não se namora para experimentar o relacionamento, namora-se porque existe amor e desejo de estarem juntos. Podemos ver essa passagem em Gênesis, capitulo 24 versos 12 ao 18, que expressam como Deus se agrada que quem busquemos nele a solução para esse momento de nossas vidas. Aqui, vemos Abraão solicitando ao seu Servo que busque uma esposa para Isaque do meio do povo de sua terra natal:

E disse: Ó Senhor, Deus de meu senhor Abraão, dá-me hoje bom encontro, e faze beneficência ao meu senhor Abraão! Eis que eu estou em pé junto à fonte de água e as filhas dos homens desta cidade saem para tirar água; Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque, e que eu conheça nisso que usaste de benevolência com meu senhor. E sucedeu que, antes que ele acabasse de falar, eis que Rebeca, que havia nascido a Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, saía com o seu cântaro sobre o seu ombro.

E a donzela era mui formosa à vista, virgem, a quem homem não havia conhecido; e desceu à fonte, e encheu o seu cântaro e subiu. Então o servo correu-lhe ao encontro, e disse: Peço-te, deixa-me beber um pouco de água do teu cântaro. E ela disse: Bebe, meu senhor. E apressou-se e abaixou o seu cântaro sobre a sua mão e deu-lhe de beber.

É impressionante como Deus respondeu de forma clara e objetiva ao pedido de oração daquele Servo, pois Rebeca nem recusou o convite para se tornar a futura esposa de Isaque. E podemos notar que o “namoro” teve desfecho sensacional, pois quando Isaque a vê pela primeira vez, seguindo o costume da época, confirma qual é o significado de enamorar-se.

Vejamos o texto de Gênesis 24, dos versos de 63 a 67:

E Isaque saíra a orar no campo, à tarde; e levantou os seus olhos, e olhou, e eis que os camelos vinham. Rebeca também levantou seus olhos, e viu a Isaque, e desceu do camelo. E disse ao servo: Quem é aquele homem que vem pelo campo ao nosso encontro? E o servo disse: Este é meu senhor. Então tomou ela o véu e cobriu-se. E o servo contou a Isaque todas as coisas que fizera. E Isaque trouxe-a para a tenda de sua mãe Sara, e tomou a Rebeca, e foi-lhe por mulher, e amou-a. Assim Isaque foi consolado depois da morte de sua mãe.

Assim, dentro do padrão Bíblico, namorar significa, buscar em Deus a direção para que evitemos dificuldades no caminho da escolha de com quem desejamos ter por esposo ou esposa, pois Deus nunca erra. Lembrando sempre que o casamento é instituição criada por Deus para o propósito de se ter um ambiente protegido por Ele que permita a criação de uma família, embora esses conceitos nos dias de hoje estejam perdendo o seu valor dentro dos grupos sociais no mundo todo, é e continuara sendo o padrão Divino para a sobrevivência da raça humana, pois é preceito universal assim como temos a lei da gravidade e contra a qual não temos como lutar, apenas obedecer.

Por Pr. Marcos Rodrigues da Silva
Brasília – DF 

Nenhum comentário:

Postar um comentário