SEJA BEM VINDO EM NOME DE JESUS.

sexta-feira, 22 de março de 2013

O casal cristão pode usar produtos de sexshop para apimentar a relação?



Todos os dias chegam ao meu email perguntas de pessoas querendo saber alguma coisa a respeito da Palavra de Deus ou alguma opinião sobre algum assunto. Nos últimos dias recebi uma pergunta interessante de um casal cristão, a qual irei responder aqui para edificar a todos:
“Eu e meu marido somos cristãos e temos uma dúvida que queríamos esclarecer: O cristão pode usar aqueles produtos de sexshop para esquentar a relação? Utilizar esse tipo de produto não tiraria nossa santidade para com Deus? Alguns irmãos da igreja já nos disseram que esses produtos não são de Deus, pois lojas de sexshop são do diabo. O que você tem a dizer sobre isso?”
Bom, em primeiro lugar é bom esclarecermos que o sexo dentro do casamento é aprovado por Deus e deve ser desfrutado pelo casal. É um presente de Deus que serve para a procriação, mas também serve para a comunhão do casal dentro do relacionamento conjugal. Paulo orienta que o casal não deixe de fazer sexo, salvo por algum motivo especial e acordado entre os dois:
“Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e, novamente, vos ajuntardes, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência.” (1 Co 7. 5).
Dito isto, creio que o uso de determinados recursos para apimentar a relação (dentro do casamento) não seja pecado. Veja bem, é preciso observar que nem tudo aquilo que tem dentro de um sexshop é algo que o casal cristão deva usar. Cito como exemplo os filmes pornográficos. Não cabe dentro da relação de um casal cristão encher seu coração com imagens de filmes pornôs para estimular a relação sexual. Outro exemplo são os objetos que visam humilhar o homem ou a mulher, fazendo-os ou transformando-os em objetos. Aqueles que estimulam a violência também não cabem na relação.
Por isso, é preciso refletir bem sobre aquilo que convém ou não usar. É preciso refletir se aquilo de alguma forma fere algum principio da Palavra de Deus. Ou se aquilo não fere a dignidade do casal, ou do homem e da mulher enquanto filhos de Deus, ou gere conflito ao invés de unir. É algo que precisa ser bem pensado já que hoje nosso mundo tem sido muito atormentado com distorções em relação ao sexo e a sexualidade.
Não vejo nada pecaminoso, por exemplo, em usar óleo de massagem, roupa íntima especial, músicas apropriadas, objetos para criar um clima no ambiente, velas aromáticas, aromatizadores de ambiente, géis de estímulo, géis excitantes, lubrificantes íntimos, alguns joguinhos, etc.
Mas volto a frisar: nem tudo que tem dentro de um sexshop deve ser usado por um cristão. Se você tem dúvidas sobre algo que queira usar, se sua consciência te incomoda, melhor não usar. Pense em um sexshop como uma banca de revista. Nem tudo que tem na banca serve para você ver ou ler. Assim, seja prudente e apimente a sua relação de uma forma correta e que agrade a Deus.
Assim, fazendo bom uso desses produtos, sua santidade permanecerá intacta, pois não haverá pecado algum em seu uso e ainda você poderá ter momentos muito agradáveis com o amor da sua vida!
“O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros.” (Hb 13. 4 – NVI)

Por André Sanchez


Nenhum comentário:

Postar um comentário